You are currently viewing Como lidar com a morte?

Como lidar com a morte?

Quando perdemos alguém não o perdemos exclusivamente uma vez, mas todas as vezes que nos lembramos dele, que sentimos sua presença, que a saudade e a lembrança nos envolvem. Quando perdemos alguém, o perdemos muitas vezes pelo resto de nossas vidas.

Quando perdemos alguém também temos a alegria de suas memórias e sua vida para honrar.

Determinadas datas memorativas perdem o significado quando não temos ao lado a pessoa que muito amamos, seria necessário lembrar que somos todos seres individuais e que cada um de nós sente e demonstra a perda de forma única. Assim sendo, não se culpe por estar triste, permita-se e tolere-se em vivenciar este dia da forma que traz sentido para você atualmente.

Todos nós temos, ou ao menos deveríamos ter um objetivo na vida. Mas será que sabemos qual é este objetivo? Vivemos numa grande correria, sem tempo para nada. A calma e a tranqüilidade já não fazem parte de nossas vidas.

Tenha a liberdade para decidir o que você quer e pode sem se sentir mal por isso. Acolha seus sentimentos e emoções e se permita sentir tristeza nesse momento. Ressignifique o dia da forma que se sentir bem. E caso não sinta tristeza, não se recrimine, apenas viva e celebre com os seus que estão vivos e acolhem a sua existência.

E afinal de contas, de que adianta correr tanto na vida? Porque vivemos sempre na busca de mais tempo? Tempo para quê?

Um dia você vai experimentar a felicidade que harmoniza com o seu sofrimento.

Você está parado no mundo agora, por um tempo, mas o mundo continuará no mesmo lugar até que você esteja pronto para entrar nele novamente. Respeite seu tempo e seu espaço.

Nunca paramos para pensar em nossa vida, para fazermos uma avaliação.

Como estou vivendo a vida? Como estou vivendo a minha vida?

Que todos que perderam alguém querido possam falar sobre essa pessoa, contar suas histórias, lembrar os momentos bons e ruins.

Que ninguém se sinta constrangido por lembrar e falar do amor.

Toda essa experiência, toda essa dor, todo esse amor ainda vão inspirar muita gente e vai ensinar como sobreviver após o caos.

Oscar Gomes – Psicólogo