A Eucaristia na Vida Cristã

A Eucaristia na Vida Cristã

Nós cristãos temos a graça de celebrarmos na igreja a solenidade de Corpus Christi, que acontece sessenta dias após a páscoa, sabemos que o Corpus Christi é a celebração do corpo de Cristo e isso está bem definido na cabeça de todos os cristãos, porém, nem todos sabem quais os benefícios de se viver bem o Sacramento da Eucaristia, este pequeno artigo tem como proposito nos mostrar e esclarecer pontos sobre estes benefícios.

A Eucaristia é a “fonte e ápice de toda a vida cristã” (CIC 1324).

 “A Igreja vive da Eucaristia. Esta verdade não exprime apenas uma experiência diária de fé, mas contém em síntese o próprio núcleo do mistério da Igreja.” (ECCLESIA DE EUCHARISTIA Nº 1.) Se participamos do banquete do Corpo e Sangue de Cristo, nós cristãos temos a oportunidade de receber vários benefícios, tais como:

  • Nos torna unidos com Cristo: Quando recebemos a comunhão permitimos que o Senhor adentre o nosso corpo e faça morada em nós, nos tornando uno com Ele, pois ali não estamos a receber um pedaço de pão ou a beber um pouco de vinho, mas recebemos o Corpo e Sangue de Cristo, com este ato, nosso corpo se torna de forma completa em templo de Cristo morada do Senhor.

“A comunhão aumenta a nossa união com Cristo. Receber na comunhão traz como fruto principal a união íntima com Cristo. Pois o Senhor diz: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele” (CIC 1391).

Santo Agostinho nos diz, “Ó sacramento da piedade! Ó sacramento da unidade! Ó vínculo da caridade!”, percebemos nas falas de Santo Agostinho, a misericórdia e o amor do Senhor para conosco, onde Ele vai para o Pai, mas não nos abandona, se dando a nós como alimento e nos fazendo um com Ele.

  • Alimenta nossa alma: A Eucaristia é o alimento da alma, que nos faz forte quando fraco estamos, como na vida física, se não nos alimentamos bem, falta em nós nutrientes para que ele possa reagir de forma eficaz e dentro daquilo que é necessidade para não ficar doente, podendo causar a morte, e nossa alma também é assim, se não à alimentamos, ela irá fraquejar e ficará doente, nos levando a morte espiritual, e consequentemente damos brechas para o pecado entrar em nossas vidas, pois estamos fracos e assim deixamos de estar unidos ao Senhor e corremos o risco de perder a salvação.

“Literalmente (epiousios: “supersubstancial”), designa diretamente o Pão de Vida, o Corpo de Cristo, “remédio de imortalidade”, sem a qual não temos a Vida em nós” (CIC 2937).

  • Força contra o pecado: Quando estamos alimentados da Eucaristia, estamos fortes espiritualmente e conseguimos lutar contra qualquer espécie de pecado e as ciladas do inimigo, no dia a dia passamos e enfrentamos situações difíceis em nossas vidas e muitas delas nos levam a pensar em situações que vão contrarias ao que o Senhor quer para nós, como situações de adultério, de mentiras, de cobiças dentre outros, e alguns momentos cometemos pecados até mesmo sem perceber, como uma palavra dita a alguém que pode ofender, onde achamos normal, para o outro não é e isso acontece muito com os jovens em relação aos pais, mas não somente acontece com a juventude, e só depois atentamos para o que fizemos, mas quando estamos unidos ao Senhor, conseguimos estar fortes para suportar o pecado e para ter discernimento e sabedoria de como agir em todas as situações e se errarmos, nos ajuda a reconhecer e pedir perdão.

Em uma definição formal, a Igreja chama a Eucaristia de “um antídoto para que sejamos preservados da repugnância do pecado” (conselho de Trento, outubro de 11, 1551).

  • Nos cura e nos salva: A Eucaristia nos cura de nossas doenças espirituais, como dito no tópico anterior, ela nos dá força para lutarmos contra situações psicológicas (depressão, ansiedade e outras) e principalmente psíquicas (espirituais) nas nossas vidas, fortalece para que tenhamos a capacidade de lutar e lutando sejamos capazes de vencer e além dessa magnitude que nos proporciona, ela em si de forma sobrenatural, através da nossa fé, nos cura, como já vimos ou ouvimos vários casos de curas imediatas de pessoas que ao ingerir o Corpo e o Sangue de Cristo, imediatamente ficaram curados de corpo e alma. Ela nos proporciona a salvação, já fomos salvos, Jesus morreu para que fossemos salvos, porém, precisamos dia a dia, através da conversão diária confirmar a nossa salvação, a nossa eternidade junto ao Senhor em sua Glória e a Eucaristia nos dá a condição de sermos salvos, pois nos permite viver longe do pecado, nos permite estarmos curados e nos faz uno com o senhor e agir na vida dos nossos irmãos para levar a salvação também a eles, a salvação é individual, porém, temos a responsabilidade de tentarmos salvar os nossos irmãos, leva-los a Jesus e a nossa salvação passa por isso, e a Eucaristia gera em nós esse compromisso de salvação do povo e anúncio da Boa Nova, assim temos a graça da ressurreição no último dia, é promessa do Senhor para nós, a Salvação, e a Eucaristia é combustível principal para isso.

“Em verdade, em verdade eu vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia” (João 6:54-55).

Acima podemos observar alguns pontos de benefícios que temos quando participamos da Eucaristia e da importância de vivermos o banquete, esse mistério de fé, uma ação sagrada, caridosa e ativa, e deixar que ele nós transforme de dentro para fora, assim podemos nos curar interiormente e exteriormente, podemos fugir do pecado, nos tornarmos unos com Senhor e alcançarmos a salvação;

“Por isso, a Igreja procura, solícita e cuidadosa, que os cristãos não assistam a este mistério de fé como estranhos ou expectadores mudos, mas participem na ação sagrada, consciente, piedosa e ativamente, por meio de uma boa compreensão dos ritos e orações; sejam instruídos na palavra de Deus; alimentem-se na mesa do corpo do Senhor (Cf. SC, 48).”

Ricardo Borges C. de Oliveira

Coord. Diocesano de Formação – Diocese de Goiás