Onde estão os jovens?

Onde estão os jovens?

Alegria, unidade, muita aglomeração, comemorações e muita unção, essa é de fato a marca registrada da juventude carismática. Gritar pelas ruas o quanto Jesus ama o próximo, cantar as maravilhas de Deus, louvar apesar das dores… força, brilho, parrésia resumem a missão deste povo. Aprendemos, durante caminhada que precisamos uns dos outros, que podemos nos apoiar, sim! mas que é Deus quem sustenta a nossa fé. Isso tudo parecia muito comum e fácil de ser encontrado no rosto da juventude há alguns dias, e agora, onde estão todos? Cadê o brilho? Cadê o barulho? Onde está o fogo que ardia visivelmente em muitos corações? Os louvores e as palavras proféticas que transformam vidas?. Uma certeza ainda martela meu peito, a unção de Deus recaída sobre os jovens não foi extinta/ anulada ou cancelada, mas está viva, e ainda parte diariamente de Deus para todos, ainda nos ronda.

Foi nítido perceber o quanto os jovens católicos estavam dispostos a enfrentar a quarentena de maneira inovadora, usando-a como uma nova oportunidade de levar as pessoas a conhecer o senhor. Lembra-se do quanto o Instagram, por exemplo, estava sobrecarregado de lives, de posts sobre Jesus, arrependimento, retorno a Deus? Pois é… já não as vejo com tanta frequência. Contudo, se o espírito Santo habita em nós, ele não nos permitiria tanto desanimo, comodismo, não é mesmo? O fogo não cessa a menos que deixemos de colocar lenha (ou qualquer matéria que queime). Não importa quantas pessoas te seguem nas redes sociais, pode estar entre 1 e 1 milhão, o que importa é o que você transmite a esses, transmita Deus, fale, cante, pregue, exorte, use o que está a sua disposição, neste caso, em tempo de isolamento, a internet deve ser instrumento de evangelização, o mundo precisa saber que é amado, e nós, sentinelas do senhor podemos anunciar esta predileção de Deus pela humanidade. Posso citar a famosa frase de santa Catarina de Sena para te recordar ou até incentivar: Jovens, se fosseis aquilo que Deus quer, colocareis fogo no mundo!

A missão foi confiada a cada um de maneira particular, o Senhor deseja autenticidade, verdade, sem meias entregas, sem meias palavras, meias pregações, meios louvores, meios compromissos. Talvez a falta da santa missa, dos grupos de orações, das reuniões, senáculos, eventos, retiros e encontros tenha feito com que muitos voltassem à “vida velha”, se entregando aos antigos costumes, fazendo ser meio de Deus e meio do mundo, já que é tão “normal”, costumo dizer que nós não devemos ver ou ouvir aquilo que não condiz com nossas vidas, é fácil ser influenciado quando nada mais ocupa a cabeça. A falta de reuniões entre outros compromissos na igreja não é desculpa para retornar ao passado, agora é hora de se encontrar com Deus no seu quarto, sozinho e a portas fechadas, sem ninguém para ministrar um momento de cura interior, só você e Deus. E isso não é difícil, não é necessário ter um dor extraordinário para ter intimidade com o senhor, além de querer e pedir, o resto Ele faz. Também quero te lembrar de algo que ouço de um grande amigo: O senhor aceita um coração de qualquer jeito, machucado, quebrado etc. só não aceita um coração dividido. Assuma seu posto seja autêntico, decida-se a ingressar inteiramente ao exército de Deus. Não espere depender dos eventos, das músicas, de alguém para impor a mão e rezar por você.

Corações dispostos a sofrerem, línguas dispostas a pregarem a verdade, olhos abertos para enxergar o sobrenatural, corpos disponíveis a se doarem pela igreja, por cristo, pelo outro (não! Não é fantasia, é desejo do senhor– Tt 2, 12-15), isso é o que Deus quer da juventude, é o que Deus quer de você que está lendo isso agora. O Sim é irrevogável, o chamado de Deus não volta atrás, e não pode ser pelo isolamento social, dissipado tão rapidamente, não é mesmo? Então a pergunta certa deve ser: e agora, como manteremos a chama acesa? lembremo-nos que todos os dias o senhor nos chama, e como Samuel devemos responder: Fala, Senhor, que teu servo escuta, ou como a Virgem Maria nossa mãe: Eis-me aqui!, se a sua escolha um dia foi pelo céu, você tomou a decisão certa, e agora você também pode ser um grande instrumento nas mão de Deus, para salvar muitas outras vidas… faça tudo o que estiver ao seu alcance para proclamar a salvação, o Espirito santo é seu combustível, isso basta, vá aonde Deus te mandar.

Não posso terminar sem deixar essa mensagem que li no livro de padre M. Raymond, Três Monges Rebeldes: Arde! Mas não seja como um fogo de palhas. Arde com vigor, tão vigorosamente como as estrelas e como o sol. Continua ardendo até que te queimes! Se estás disposto a entregar-te a Deus, entrega-te por inteiro ou não lhe entregues nada. Sê um santo.

Da redação, Janayna Reis - Coordenadora do Ministério de Jovem.