You are currently viewing Semana Santa: o amor do Deus que cura!
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Semana Santa: o amor do Deus que cura!

O evangelista São João nos expressa o maior acontecimento da história: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1, 14). Aqui, no mistério da encarnação do Filho de Deus, fica-nos claro o quanto Deus nos ama, mas Deus vai além, expressa seu amor por toda a humanidade, vivendo entre nós, sofrendo a Paixão, morte e ressurreição. Não existe acontecimento histórico que expresse maior amor que o de Jesus.

A celebração da Semana Santa é a maior festa da humanidade, não que sejamos loucos em celebrar o sofrimento, a cruz e a morte, mas festejamos o mistério completo, do Deus humanado, que nos abriu o céu e nos libertou do pecado. Como deveríamos nos conscientizar sempre disto, nesta data, e muito mais em cada santa missa, pois neste sacramento de amor celebramos todo o mistério Pascal de Jesus Cristo.

Tínhamos uma grandíssima dívida a ser paga, mas sem poder pagá-la pela nossa incapacidade, o Filho de Deus veio em nosso auxílio. São Paulo expressa bem esta verdade em tantas partes, vejamos Colossenses 2, 12-14:

Sepultados com ele no batismo, com ele também ressuscitastes por vossa fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos. Mortos pelos vossos pecados e pela incircuncisão da vossa carne, chamou-vos novamente à vida em companhia com ele. É ele que nos perdoou todos os pecados, cancelando o documento escrito contra nós, cujas prescrições nos condenavam. Aboliu-o definitivamente, ao encravá-lo na cruz. Espoliou os principados e potestades, e os expôs ao ridículo, triunfando deles pela cruz (https://cleofas.com.br/a-semana-santa/).

Esta referência de São Paulo, de que fomos sepultados com Cristo pelo batismo, nos faz lembrar do ponto alto da nossa Semana Santa, a vigília pascal que celebraremos, nesta celebração renovamos nossas promessas batismais, nos recordando, isto é, trazendo ao coração, a verdade, de que na pia batismal foi sepultado nosso “homem velho”, e uma nova vida nos é dada, graças ao Mistério do Cristo que sofre, morre e ressuscita, nos dando a graça da filiação divina, e agora somos filhos no Filho.

Meus irmãos este ano de 2020 somos convidados por Deus, a vivenciar uma Semana Santa muito particular, devido a toda esta paralisação mundial, que nos é necessária realizar, penso que nenhum de nós esquecerá esta experiência tão pessoal, de viver a Semana Maior de nossa vida cristã em nossas casas, junto aos nossos familiares. É assim que Deus quer nossas celebrações deste ano:

Na quinta feira santa, dia que celebramos a instituição da Eucaristia e do sacerdócio, nesta celebração nos chama a atenção, o gesto do Senhor que lava os pés dos discípulos e nos ensina a humildade, o serviço. Quem sabe o Senhor queira nos recordar, e nos chamar a lavar os pés uns dos outros, não no sentido literal simplesmente, mas na dimensão do servir um ao outro, de nos encontrarmos de verdade, de lavar o pés dos outros não para ver sua sujeira, seus defeitos, mas de nos alegrar, porque Deus nos purifica a todos de nossos pecados. Quanto será bela esta celebração em nossas casas!

Na sexta feira santa, as 15 horas celebraremos a Paixão e Morte do Senhor, Cristo não reservou nada para si, mas se entregou totalmente por amor a nós. Em casa, com nossa família, poderemos agradecer ao Senhor por morrer por nós na cruz, por ser a vítima perfeita que o Pai aceitou pela nossa salvação. Nós tão imperfeitos e frágeis que somos, não conseguindo ir até Deus, Ele olhou-nos com misericórdia, e nos deu seu próprio Filho para nos salvar e sanar nossa dívida. Como será belo e agradável, ver os corações de nossos familiares tão gratos a Deus, por nos amar tanto!

– No sábado santo, na Vigília Pascal, a luz vence as trevas, a vida vence a morte, a tristeza não tem lugar para corações que gritam: aleluia, o Senhor Ressuscitou! Sim, verdadeiramente Ressuscitou, aleluia! Que alegria invadirá nossos corações, em nossas casas, perceberemos que a dimensão central de nossa vida, está em Deus, é Ele o primeiro e o último na nossa caminhada para céu, Dele viemos e a Ele voltamos com alegria, sempre que nos arrependemos, sempre que nos alimentamos Dele, sempre que bebemos de sua graça e misericórdia. Meus irmãos, temos a certeza, de que esta Páscoa nos marcará sim, e nos ajudará celebrar melhor, tantas outras que celebraremos em cada Eucaristia celebrada semanalmente e dominicalmente, pois cada missa não é repetição, mas o mesmo e o único sacrifício Pascal celebrado na Semana Maior.

Estejamos unidos todos nestas celebrações, e uma feliz e santa Páscoa a todas as famílias, este é o desejo de cada sacerdote, bispo e do nosso Papa, a todos os católicos e homens de boa vontade.