You are currently viewing Quaresma: tempo de reflexão, oração e graça

Quaresma: tempo de reflexão, oração e graça

O catecismo da igreja católica nos ensina sobre a quaresma o seguinte: “Os tempos e os dias de penitência ao longo do ano litúrgico (o tempo da quaresma, cada sexta-feira em memória da morte do Senhor) são momentos fortes da prática penitencial da Igreja. Esses tempos são particularmente apropriados aos exercícios espirituais, às liturgias penitenciais, às peregrinações em sinal de penitência, às privações voluntárias como o jejum e a esmola, à partilha fraterna (obras de caridade e missionárias)” Cat. 1438. A quaresma vem logo depois do carnaval por isso precisamos também entender essa realidade que é o carnaval, o cristão católico pode participar das folias de carnaval? A nossa Vivência Cristã e os ensinamentos da Mãe igreja nos ensina que, o contexto e ambientes em que se desenvolvem os festejos de carnaval não convêm a um cristão, pois são oportunidades para pecar, são locais onde a sexualidade desregrada a pornografia a forma sensual das danças o consumo desenfreado de álcool e drogas fazem com que as pessoas sejam levadas ao pecado, “Vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não abuseis, porém, da liberdade como pretexto para prazeres carnais. “(Gálatas 5,13) por isso, não cabe a um cristão católico participar do carnaval. Então como podemos aproveitar esses dias de carnaval já que são dias de feriado? Podemos aproveitar para nos preparar melhor para vivermos uma santa quaresma, são dias de descanso e dias de ficar com a família e até aproveitar para ter momentos de lazer, mas, também podemos fazer uma boa leitura de um livro espiritual, a bíblia sagrada e também participarmos da Santa Missa. Nossa Diocese promove ótimos eventos. Os retiros espirituais e o Festival de Jesus e tantos outros eventos promovidos nas Paróquias com o intuito de nos aproximar mais de Deus, são excelentes alternativas para que possamos viver cristãmente essa época. Seguindo os ensinamentos da nossa Mãe igreja a quaresma é um tempo de reflexão, penitencia e oração, são quarenta dias de recolhimento interior, onde a liturgia da igreja nos leva a meditar sobre toda a obra de salvação de Deus Pai para nós através do sofrimento do seu filho Jesus; “Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniquidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas.” (Isaias 53,5). Também é um tempo de fazermos jejuns e buscarmos com mais afinco uma vida de conversão e santificação, “Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito.” (Mateus 5, 48). Tomar posse da Salvação que Deus preparou para nós. São José Maria Escrivá dizia que: “O chamado do Bom Pastor chega até nós: Ego vocavi te nomine tuo (Eu te chamei pelo teu nome). É preciso responder – amor com amor se paga – dizendo: Ecce ego quia vocasti me (Chamaste-me e aqui estou), (I Reg III, 5). Estou decidido a não permitir que este tempo de Quaresma passe como passa a água sobre as pedras, sem deixar rastro. Deixar-me-ei empapar, transformar; converter-me-ei, dirigir-me-ei de novo ao Senhor, amando-o como Ele deseja ser amado”. (Cristo que passa, 59). É com esse Espirito que devemos enxergar a quaresma, oportunidade de reparar nossos pecados diante de Deus, por isso, as penitências, confissões e orações. Reconhecermo-nos pecadores e necessitados da misericórdia de Deus é urgente em nosso tempo e como disse o santo, não pode passar por nossas vidas “como agua sobre a pedra sem deixar rastros”, mais uma quaresma.

A Deus, toda Honra Gloria e Louvor!

Diácono Daniel de Jesus Silva (Paróquia São José Operário)